Capa de 'VanHackathon 2017 - O Hackathon Sem Fronteiras'

VanHackathon 2017 - O Hackathon Sem Fronteiras

Read the English version on Medium.


Nesse último final de semana aconteceu o VanHackathon, um hackathon para conectar talentos com oportunidades em diversos países. O evento começou na sexta-feira, dia 7 de abril, às 19h, e terminou no mesmo horário do domingo.

Empresas como Booking, Thinkific e a própria VanHack criaram seus desafios e auxiliaram os desenvolvedores no desenvolvimento durante as 48 horas de evento.

Desafio da Booking

Os times foram formados basicamente pelo Slack, canal onde os vanhackers se comunicam. Algumas pessoas já se conheciam e até programaram lado a lado nesses dois dias, mas esse não foi meu caso.

Meu time foi montado na segunda-feira da semana do hackathon: fparreira, desenvolvedor PHP, e mc9, designer e desenvolvedora full stack. Comigo como desenvolvedor front-end, nosso time estava completo. Fizemos uma reunião na quinta pra nos conhecermos e alinhar nossas ideias, e acredito que encontrar pessoas com as expectativas mais alinhadas era impossível!

Na sexta, nas primeiras horas do evento ficamos sabendo que nosso back-ender não ia poder entrar por problemas de saúde... Aí bate o desespero.

Ficamos desesperados

Depois dos breves minutos de choro na posição fetal, ainda escolhemos um dos desafios mais difíceis pra fazer. O desafio não era muito técnico, já que foi aconselhado usar tecnologias JavaScript de ponta a ponta (Node e MongoDB no back, AngularJS no front), mas o negócio era muito específico. Tínhamos que desenvolver um aplicativo de investimento com um funcionalidades sociais, onde as pessoas poderiam ver o que outros investidores estão fazendo (incluindo investidores profissionais) e até imitar suas ações no sistema.

  • Por onde começar?
  • Como funciona esse mundo de investimentos?
  • O que usuários desse tipo de aplicação esperam?
  • Teríamos acesso a que tipo de informação?

Essas eram só algumas das muitas perguntas que tínhamos, e algumas nós nem sabíamos como formular. Mas mesmo assim escolhemos esse projeto por encaixar no nosso time (mesmo na busca por outro desenvolvedor back-end), pelo tamanho do desafio que ele nos traria e sua utilidade—eu nunca ouvi falar de uma aplicação do ramo que tenha essa veia social, que sempre agrega em um serviço.

Estudamos sobre o negócio, tiramos algumas dúvidas com o pessoal da empresa (sempre muito atenciosos, obrigado!) e então resolvemos colocar a mão na massa. A Carol foi dormir porque já não tinha dormido aquela noite, e eu fui adiantar as coisas no back-end, aprendendo Mongo no caminho.

No outro dia, um pouco desanimado, comuniquei novamente que precisava de um dev Node.js, e eis que me aparece mak_chang, um dev que agregou e muito no time. Sem exageros. Entendeu do negócio muito rápido, ajudou nos mock-ups e programou as APIs no back-end. O projeto foi salvo!

Ficamos aliviados

No fim, foi desenvolvido um protótipo funcional, para mostrar a ideia que tínhamos de um sistema de investimento mais social. No domingo, às 18 horas e 58 minutos, submeti o projeto na plataforma.

A principal lição aprendida (relembrada) nessas 48 horas foi que problemas de negócio são muito mais importantes que problemas técnicos. Nós nos preocupamos muito com isso, mas isso evidenciou que o que move o sistema é o negócio, não a linguagem em que é desenvolvido (isso é uma nota para mim mesmo, ainda tenho dificuldade em separar uma coisa da outra).

Outra coisa importante: em um hackathon, não escolha projetos com regras de negócio obscuras, pois isso vai atrapalhar sua performance. E caso suas regras sejam muito complexas (mesmo que você as entenda perfeitamente), corte-a, implemente somente as partes mais importantes. É um hackathon, mostre mocks onde não há informações cruciais, foque nas funcionalidades que diferenciam sua solução. Isso é o básico de um hackathon, mas é sempe bom lembrar né.


Foi uma ótima experiência, e mal posso esperar para o próxmo! Nosso projeto está no ar, pra quem quiser ver:

Aproveite e veja os desafios que estavam disponíveis, são bem interessantes e é sempre bom praticar!


Dica de amigo: A VanHack—empresa organizadora do evento, que conecta talentos com oportunidades de fora—tá com uma super promoção no pacote premium deles até a próxima quinta, 13/04. Nele você tem aulas de inglês com professores nativos, revisão de currículo, cover letter, e uma comunidade bem bacana, tudo a $45,00 por mês (dólares canadenses, claro). Se pensa em ter experiências diferentes, dá uma olhada lá. Eu me cadastrei hoje mesmo! o/